Viver e Crescer – Fernanda MeiraFernanda Meira

Felicidade disfarçada de mudança

Começa com uma ausência de si mesmo. Aquela latência angustiante em frente ao espelho, de quem percebe que não é o de outrora. Nota com estranheza que toda rigidez se dissipara e vê com intimidade a mudança. Como as mãos cerceiam corpo e rosto diferentes, a mente passeia pela praça de ideologias, à procura de…

Relacionamento abusivo: o olhar por trás da porta

O desvelar de si é no compasso, no tempo da estação, no ritmo do rap e da batida, na intensidade do suspiro e na realidade. Vai ficando claro, desperto, coberto de razão, criando verdades, desfazendo de sofismas e completando cada peça desse jogo da vida. Depois de um periodo de notas mansas, onde a gente…

Em pouco tempo não serás mais o que és

Como dizia o poeta… “[…] porque a vida só se dá pra quem se deu”. Se você ler o poema todo poderá se sentir incomodado, porque Vinicius não era de meias palavras. Mas, cada palavra é impetuosa e propícia para quem suporta o que não aguenta. Nos últimos anos, convivo com uma inquietação interna suficiente…

Família: um lugar para transcender

A indagação “quem sou eu?” é quase universal e reflete a curiosidade humana por suas origens. Encontrar a resposta absoluta é o desafio e, em razão disso, existem concepções teóricas e especulações que se ocupam por aquietar tal anseio. Contudo, temos a certeza que o indivíduo é um ser complexo, composto pela herança biológica, por…

Frésias de maio

Entre a partida e a chegada existe a latência, o intervalo, a espera. Neste entremeio é possível conversar, dizer frases breves, expressar saberes sucintos e reparar o alheio. Pode simplesmente ficar em silêncio, expectar respostas e observar pensamentos. Qualquer tempo é oportunidade para transmissão do saber, para receber outra perspectiva e aprender. O encontro sucedeu…