Paredes de papel

Era entardecer de outono e o sol ainda estava disposto, atingindo com animosidade cada canto da casa simples e úmida da chuva de anteontem. A conversa animada dos compadres juntou-se a paisagem ao final da rua machucada, destacando–se pelas belas planícies com criativos tons de verde musgo e abacate ou como preferir quem observar. As…

Depois que a banda passar

Era final de madrugada, silenciosa como término de festa. Caminhava entre pedras pequenas e chão corroído, enfeitado por restos de confetes, tintas e paetês. Havia espaços bonitos, iluminados pelo sol ressurgindo acanhado, receando apagar o brilho da noite. A luz evidenciou as marcas de uma cidade grande com jeito de interior, mostrando que sabia os…

O despertar

É possível respirar sem viver, pois viver requer força e flexibilidade. Reconhecemos os sinais vitais pelo suspiro longo, a pele em arrepio, o desejo e o coração acelerado. Percebe-se pelo corpo em suor, o peito apertado e nó na garganta. Está na intensidade dos sentimentos, no sorriso alargado e na calmaria.  Traduz-se em palavras sinceras…

O caminho através da dor

Conheço gente que convive com a dor. Gente que nem só a ferida de corpo sente, mas tem a dor da falta, do desconhecido, do não ter o que precisa. Sei também, de gente que tem tudo o que a gente quer, mas não entende, convive com a pobreza de sentido, envolto na malha tênue…

Gratidão: um estado de graça

 “Tenho de viver do modo mais rico, profundo e produtivo que puder”, concluiu Oliver Sacks, o neurologista contador de histórias e poesia, após receber o diagnóstico de metástase no fígado, aos 81 anos. Poucos meses antes de sua morte, ocorrida em agosto de 2015, Oliver publicou seus últimos escritos. Todos eles: “Mercúrio”, “My Own Life”, “Minha…

Foi pra isso que o Universo surgiu

Estou sentindo pouco, desejando menos, conclui o ser em ascensão, frustrado em sua incerteza, esmagado por sua pequenez. Depois de tanto tempo sufocado com as verdades absolutas, destemperado pelo tédio, sucateado por tanto traumas, inseguranças e ausência, tomou uma decisão: olhar pra dentro de si. Como uma grande bolha dourada explodindo em sua consciência, foi…

Espírito alargado

 Era quase outono. As folhas em gracejo mexiam-se coniventes a brisa frêmita. O calor do sol dourava as emoções e os secretos temores, tornando confusos e ansiosos os participantes de uma reunião eclesiástica. O senhor, responsável pela reunião aparentava ser íntegro, honesto e comprometido com suas razões. Ao expor seus argumentos ao grupo, uma onda de incômodo…

Humanos

Neste hábito, nem tão secreto, de contemplar as coisas, me apercebo fitando o céu infinito. As nuvens, brancas e cinzas sob o azul clareado, estavam a provocar. Incógnitas, mistério e insegurança diante tamanha grandeza, invadiram este ser em formação constante. O inefável cotidiano apresenta angústias, de intensidades variáveis e ascendidas pela preocupação e dúvida. Tal…

O vazio como espaço vital

Por um instante, ele fechou os olhos e suspirou. Tinha a pele enrugada, maltratada por longos períodos ao sol e pouca água, pelo trabalho que tinha de ser feito até findar o sol. Os cabelos brancos e olhos lacrimosos demonstravam preocupação e por alguns momentos, imaginei que não estivesse ali. Bem dizia o poeta Rainer…

O Existir e a Irreversibilidade

Entre as esparsas lembranças de minha infância, recordo-me da expressão utilizada por minha mãe, a cada pedido inusitado: “Deus proverá”. Na época, sem dúvida, preferiria as promessas à sofrer pela “sentença”. Na verdade, apresentei desde cedo, aquilo que nos acompanhará por toda a vida: a angústia da incerteza. O desconhecido provoca reações de alerta, apreensão…